4 aspectos de equilíbrio do ser humano

Normalmente você não parou para pensar porque não evoluiu na carreira profissional, porque as coisas em casa não vão como deveriam ir ou porque os colegas nunca se tornam amigos de verdade. Talvez sua cadeira esteja perneta...


Os mistérios que envolvem a presença do ser humano no planeta vão além do simples fato dele mesmo existir. Frente aos vários aspectos que cercam as inter-relações pessoais não é difícil observar as variações e alterações que veem ocorrendo ao longo dos anos. O que vale ressaltar é que o ser humano para manter alicerçado e ter um equilíbrio poderia ter como base esses quatro aspectos primordiais:


O primeiro aspecto a ser alicerçado é o Trabalho: A Professora Rose Mary Serra (UERJ) define que “Trabalhar significa estar inserido socialmente, garantindo ao cidadão a sensação de pertencer a um grupo e de ter um lugar na sociedade”, portanto ter uma estabilidade profissional, aceitando responsabilidades e desafios; e mantendo, sobretudo a ética e a integridade nas atividades do trabalho tornam este aspecto equilibrado.


O segundo aspecto a ser alicerçado é o Social: Segundo o filósofo francês Albert Camus, “Sem a cultura, e a liberdade relativa que ela pressupõe, a sociedade, por mais perfeita que seja, não passa de uma selva. É por isso que toda a criação autêntica é um dom para o futuro”, portanto a cultura e a liberdade é o que faz o ser humano deixar de ser um ‘selvagem’ preso e sem raciocínio próprio. Num mundo globalizado, onde as novas e futuristas “redes sociais deram voz a uma legião de imbecis”, o usual << tête à tête >> é a alternativa mais eficaz para fazer da socialização um aspecto equilibrado.


O terceiro aspecto a ser alicerçado é a Família: Segundo o escritor inglês Gilbert Keith Chesterton, “A família é a fábrica que produz a humanidade, e o inimigo do amor e da família é o próprio EU. O individualismo é uma ilusão de adolescente. Alguém declara seu amor e pede em casamento a mulher amada propondo-lhe se ela quer ajudá-lo a livrá-lo de si mesmo”, portanto a construção de uma família leva consequentemente a construção de uma sociedade. Individualmente pouco se constrói. Famílias que desenvolvem valores transferem valores. Quem não desenvolve nada, não tem o que transferir e não tem o que construir. Esta relação é o que mantém este aspecto equilibrado.


O quarto aspecto a ser alicerçado é a Espiritualidade: Dessa maneira o atingimento do equilíbrio dos demais aspectos acaba sendo um fator crucial para o prelúdio da espiritualidade. Porém a falta de equilíbrio e a espiritualidade por si só pode gerar no ser humano um sentimentalismo desalicerçado onde o individuo substitui o Criador (Deus) pelas criaturas (estrelas, flores, ornamentos, essências, métodos alternativos, etc.). Portanto a religiosidade é a consequência da espiritualidade. Em uma de suas frases, o sacerdote dehoniano José Fernandes descreve que, “É por causa do meu povo machucado que acredito em religião libertadora”, que em uma análise singular ilustra que como a religiosidade materializa a espiritualidade em favor dos seus semelhantes tornando-a um aspecto equilibrado na vida do ser humano.


Os 4 aspectos de equilíbrio do ser humano - Deus, a Família, o Trabalho e os Amigos - são como o alicerce de uma casa, seria necessário minimamente quatro para manter a casa em pé, ou ainda seria como os quatros pés de uma cadeira, conforme você não tem um deles fica mais difícil sustentar alguém.


Fonte:

https://administradores.com.br/artigos/4-aspectos-de-equil%C3%ADbrio-do-ser-humano



5 visualizações0 comentário