Foi demitido? Veja dicas de como se recolocar no mercado de trabalho






“Ninguém esperava essa pandemia, e junto com ela ainda veio o lockdown. Quando começou a quarentena, as empresas não sabiam quanto tempo ficariam fechadas, e ao decorrer do tempo precisaram fazer ajustes, dentre os quais demissão em massa”, analisa Fernanda Medei, especialista em RH e fundadora da plataforma de pós desligamentos Medei.


1 – Faça uma pausa


É importante esfriar a cabeça e repensar suas metas profissionais. “Faça uma pausa, se dê alguns dias para pensar nas suas vontades e como isso se coloca em sua vida profissional: é isso mesmo que quero ou apenas estou seguindo por inércia? Quero continuar fazendo o que faço ou quero algo novo?”, diz a especialista.

Nesse período também é importante avaliar o seu trajeto naquela empresa. “Quais foram os meus pontos positivos, o que eu preciso melhorar?”, acrescenta Fernanda Medei.


2 – Organize suas finanças


“Uma demissão pode desestabilizar a sua saúde financeira. Por isso, coloque na ponta do lápis todos os gastos, ver o que está sendo pago à prazo e como estão as suas reservas, incluindo as rescisões se tiver. Com isso bem claro, é possível estabelecer uma escala de importância, eliminar supérfluos e evitar endividamentos”, diz a especialista.


3 – Metas


Medei recomenda que a pessoa estabeleça onde quer chegar, trace metas de aprendizado, faça contatos profissionais, procure recrutadores e envie currículos. Tudo isso irá ajudá-lo a se manter motivado.


4 – Faça networking


“Não tenha vergonha de falar com conhecidos que está buscando uma colocação. Aproveite para deixar claro quais são as suas intenções, mesmo que tenha um salário aquém do que recebia — as finanças organizadas ajudam nesse momento. Entre em contato com colegas e outras pessoas que possam vir a ser diferenciais para a sua vida profissional, vá a reuniões e se abra para novas oportunidades”, afirma Medei.


5 – Atualize seu currículo


“Descreva as suas habilidades e liste tudo de novo que aprendeu ao longo dos anos, especialmente nos dois últimos. Atualize seu currículo com novas informações, procure os novos formatos de CV no mercado e adeque seu perfil no LinkedIn. Faça cursos on-line e pesquise mais na internet. Há tanta informação legal e gratuita no YouTube, por exemplo”.


Cenário de oportunidades

Se cadastrar no LinkedIn, maior rede social profissional do mundo com mais de 46 milhões de usuários no Brasil, é uma boa maneira de procurar emprego. De acordo com a empresa, 100 mil novos usuários brasileiros ingressam, por semana, na plataforma. Para você conseguir um emprego, é interessante investir no seu perfil. Seguem essas dicas:


  • Tenha uma foto de perfil – ela precisa refletir seu tipo de trabalho e ser cuidadosamente tirada para o LinkedIn. Um perfil com foto é 21x mais visualizado e recebe 9x mais pedidos de conexão.

  • Capriche no título – este é o campo que vai te ajudar a se diferenciar em uma busca de um recrutador, por isso, é bacana destacar algo que você seja especialista. Ele deve ter até 3 parágrafos e pode falar um pouco de sua trajetória e objetivo profissional. Esta é a primeira coisa que os recrutadores olham em um perfil.

  • Preencha 100% do perfil.

  • Mantenha o cargo atualizado – usuários com cargo atualizado têm 8x mais visualizações de perfil.

  • Inclua a instituição de ensino – manter este campo atualizado pode impulsionar em até 17x as mensagens de recrutadores.

  • Coloque a localização – este campo aumenta em 23x a probabilidade de um perfil ser encontrado no LinkedIn Inclua as habilidades, tanto técnicas quanto interpessoais.

  • Trabalho voluntário – Mesmo que não tenha nenhuma experiência profissional, inclua em seu perfil trabalhos voluntários, intercâmbios, trajetórias acadêmicas, idiomas e certificados.

  • Monte seu perfil em outros idiomas – caso você tenha interesse em trabalhar fora do país atual, é possível adicionar seu perfil em outra língua.

  • Expanda a sua rede de conexões – O LinkedIn é uma rede profissional, portanto, adicione pessoas que sejam interessantes ao seu objetivo de carreira. A quantidade de conexões no LinkedIn não significa qualidade da sua rede.

  • Você pode adicionar colegas do trabalho e de um curso, professores, ex-chefes, clientes, fornecedores e também outros profissionais que você admira. Não precisa incluir a vizinha, o tio e os primos, a menos que eles sejam da sua área de atuação ou interessantes para a sua carreira.

  • Seja ativo – você pode produzir conteúdos sobre sua área de conhecimento ou mostrar seu ponto de vista sobre um determinado tema por meio de artigos, posts, fotos e vídeos. O usuário ativo na rede social tem a chance de chegar a um número enorme de pessoas e criar uma comunidade em torno da sua marca profissional.



Fonte:https://www.metropoles.com/brasil/foi-demitido-veja-dicas-de-como-se-recolocar-no-mercado-de-trabalho

19 visualizações0 comentário